sexta-feira, 19 de maio de 2017

Bandidos assaltam duas carretas e ônibus de universitários na rodovia que liga Catolé do Rocha (PB) a Patu (RN)

A fronteira dos estados da Paraíba com o Rio Grande do Norte, na aérea que compreende a Regional de Catolé do Rocha está insegura e há o registro de várias tentativas e confirmados vários assaltos nos últimos dias.

E para não esquecer as estatísticas recentes, os bandidos voltaram a agir na noite desta quinta-feira (18 de maio), quando três homens praticaram assaltos em pelo menos três veículos, que trafegavam pela rodovia RN-078, entre os municípios de Patu (RN) e Catolé do Rocha (PB).

No momento das ações delituosas os três bandidos estavam em motocicletas e armados com uma arma longa e  outra curta obrigando que  os motoristas  parassem no acostamento da rodovia.

Entre os veículos, estavam duas carretas e o ônibus dos universitários da prefeitura de Catolé do Rocha que retornavam da cidade de Patu (RN), aonde os mesmos estudam no período noturno.

Dos condutores das carretas foram levados uma quantia de R$ 500,00 (quinhentos reais) de um deles, e R$ 550,00 (quinhentos e cinquenta reais) do outro motorista e os celulares dos mesmos.

Vários pertences entre celulares, bolsas e outros objetos foram subtraídos dos universitários, e em seguida os indivíduos tomaram rumo ignorado.

As vítimas seguiram com destino a Catolé do Rocha e acionaram a polícia da Paraíba que informou a uma equipe da Polícia Militar de Patu que efetuou diligências, mas até o momento ninguém foi preso. 

Fonte:Catolé News

Estudo mostra que é possível se infectar com zika, dengue e chicungunha ao mesmo tempo Acesse a Postagem Original: http://blogdobg.com.br/#ixzz4hXbAfO4D

Aedes aegypti’ é o mosquito transmissor de dengue, zika e chicungunha – Antonio Scorza / Agência O Globo
Um estudo feito pela Universidade Estadual do Colorado, nos EUA, constatou que o mosquito Aedes aegypti é capaz de transmitir os vírus da zika, da dengue e da chicungunha ao mesmo tempo, com apenas uma picada. De acordo com os cientistas, a coinfecção é comum em áreas com surtos.
— Em teoria, um mosquito pode transferir múltiplos vírus de uma só vez — afirma a pesquisadora Claudia Ruckert, uma das autoras do estudo.
Para fazer a pesquisa, publicada nesta sexta-feira na revista “Nature Communications”, os cientistas infectaram mosquitos com diversos vírus. A partir disso, foi possível verificar como era feita a transmissão de mais de um vírus em apenas uma picada. Segundo os pesquisadores, não há evidências de que as coinfecções sejam mais graves do que apenas uma infecção por vez.
Já era conhecida a possibilidade de coinfecções, mas até o momento as pesquisas existentes sobre o assunto são escassas, e os achados, contraditórios.
O primeiro relato de coinfecção por chicungunha e dengue ocorreu em 1967, de acordo com o estudo. Mais recentemente, houve muitos relatos de zika e dengue ao mesmo tempo, e de zika e chicungunha, em especial por conta do surto de zika no Brasil e em outros países das Américas.
Em abril deste ano, um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) já havia exposto casos de pacientes infectados com zika e chicungunha, ao mesmo tempo.
— Para uma pessoa contrair dois vírus diferentes transmitidos pelo mesmo mosquito, é preciso que haja muita, muita infestação. E também muitos vírus em circulação. Não se trata de uma raridade médica, mas de uma situação recorrente e a ponta de um iceberg de epidemias que não foram embora. Isso mostra bem a gravidade da situação — afirmou, na época, Luis Roimicher, coordenador do estudo e do Núcleo de Pesquisa em Artrite da universidade.
Isso mostra que infectar-se com dois vírus transmitidos pelo Aedes simultaneamente é mais comum do que se pensava, mas a pesquisa conduzida por Claudia Ruckert revela ser possível também uma tripla infecção. Em laboratório, ela e sua equipe confirmaram que o mosquito é capaz de transmitir todos os três vírus simultaneamente.
— Infecções duplas em seres humanos são bastante comuns, ou, pelo menos, mais comuns do que poderíamos ter pensado. E, além disso, é fato que existe a infecção tripla, ainda que isso seja considerado um evento raro na natureza — diz Claudia.
O Globo/blog do BG


TCE encontra 313 obras paradas/inacabadas em 100 municípios do Rio Grande do Norte

Num trabalho inédito, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) identificou um potencial dano de R$ 308 milhões investidos em 313 obras paralisadas e inacabadas no Rio Grande do Norte. Os dados integram um relatório sobre obras relevantes, com valores acima de R$ 50 mil, que não foram concluídas em 100 municípios do Estado.
O levantamento, divulgado pelo conselheiro Tarcísio Costa, na sessão do Pleno desta quinta-feira, 18, mostra quem em Mossoró há obras inacabadas como a reforma do Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) e do Teatro Lauro Monte Filho, iniciadas na gestão de Rosalba Ciarlini no Governo do Estado.
A obra no Tarcísio Maia, por exemplo, começou em 2012, mas até hoje não foi concluído, já tendo sido, inclusive, alvo de inspeção anterior do Tribunal de Contas do Estado. A reforma foi contratada pelo Governo no valor global de R$ 4.359.288,54, mas só foram pagos R$ 945.080,13.
“A Inspetoria de Controle Externo já fiscalizou este contrato, onde se constatou haver uma relação importante entre o atraso/inadimplência dos pagamentos com o atraso na execução dos serviços por parte da contratada que culminou com a paralisação da obra”, diz o relatório do TCE.
Ao anunciar a reforma, a então governadora Rosalba Ciarlini prometia ampliar a estrutura física do Hospital, aumentando o número de leitos de UTI adulto e instalando ainda a UTI Pediátrica na unidade, o que não ocorreu.
O relatório do Tribunal de Contas do Estado aponta ainda entre as obras inacabadas em Mossoró a reforma do Teatro Lauro Monte Filho, também iniciada em 2012. O valor total do contrato firmado na época foi de R$ 3.108.185,91, tendo o Governo do Estado repassado somente R$ 647.056,56 para execução do serviço. Hoje, a estrutura está completamente abandonada, servindo como espaço para usuários de drogas e moradores de rua.
TCE encontra 313 obras paradas/inacabadas em 100 municípios do Rio Grande do Norte
Metodologia
O levantamento, pioneiro no TCE, vem sendo executado pela equipe técnica da Secretaria de Controle Externo (Secex) e Inspetoria de Controle Externo (ICE) desde 2015, analisando e consolidando informações prestadas por 100 municípios, além da verificação in loco de 178 obras. O orçamento total para essas obras é de R$ 600 milhões, dos quais R$ 308 milhões foram efetivamente investidos. Do total analisado, 182 obras foram caracterizadas como paralisadas (58%) e 131 (42%) inacabadas, sendo que em relação às obras.
Frise-se que a principal fonte dos recursos financeiros alocados para a execução dessas obras públicas foi a União Federal, representando 58% (cinquenta e oito por cento), seguindo-se recursos estaduais, na ordem de 37,2% (trinta e sete inteiros e dois décimos por cento), e municipais, correspondentes a 4,8% (quatro inteiros e oito décimos por cento).
Entre os fatores que causaram a interrupção das obras, foram citados: atraso ou suspensão dos repasses de responsabilidade do Governo federal: falta de recursos próprios estaduais; adequação de projetos e/ou planilhas junto a órgão federal; inadequação à legislação sanitária/ambiental; abandono da obra por parte da empresa contratada.
O trabalho abrangeu todas as prefeituras do Rio Grande Norte, além de secretarias estaduais e órgãos da administração estadual indireta. O documento será encaminhado para  o Governo do Estado, Assembleia Legislativa, e todos os órgãos de interesse da administração pública, além de estar disponibilizado para a sociedade, para o efetivo exercício do controle social.
Com informações do TCE/RN e Mossoró Hoje

Candidatos têm até hoje para se inscrever no Enem

Hoje (19) é o último dia de inscrição para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados têm até as 23h59, no horário de Brasília, para se inscrever pela internet, no site do Enem. Aqueles que já fizeram a inscrição têm até o fim do prazo para fazer alguma alteração no cadastro, como por exemplo, a cidade em que desejam fazer as provas.


Até a noite de ontem (18), segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 5,62 milhões haviam concluído a inscrição. A expectativa é que os inscritos cheguem a 7 milhões. As provas serão aplicadas em dois domingos consecutivos, nos dias 5 e 12 de novembro.

Para concluir a inscrição, o candidato deve pagar a taxa de R$ 82. O prazo para pagamento vai até o dia 24 deste mês. Pelas regras do edital, estão isentos da taxa os estudantes de escolas públicas que concluirão o ensino médio este ano, os participantes de baixa renda que integram o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e os que se enquadram na Lei 12.799/2013 que, entre outros critérios, isenta de pagamento aqueles com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio, ou seja, R$ 1.405,50.
Os candidatos que solicitarem algum atendimento especializado ou específico, além da isenção da taxa do exame, deverão estar atentos aos documentos comprobatórios. Este ano, serão exigidos laudos médicos, que deverão ser enviados em formato digital pelo próprio sistema, além de outras informações, como o Número de Identificação Social (NIS), que comprove que o participante integra o CadÚnico.

O atendimento especializado é concedido àqueles que comprovarem, por informação do código de Classificação Internacional de Doenças (CID) e inserção de laudo médico, condições de autismo, baixa visão, cegueira, deficiência física, deficiência intelectual/mental, déficit de atenção, discalculia, dislexia, surdez, deficiência auditiva, surdocegueira e visão monocular.
Já o Atendimento Específico é garantido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e, a partir de 2017, a outras condições específicas, para as quais deverá ser informado o CID. Um exemplo são os participantes diabéticos que usem bomba de insulina.
O resultado das provas poderá ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).
Em caso de problema na hora da inscrição, os candidatos podem ligar para o Inep pelo telefone 0800 616161. O atendimento é das 8h às 20h, no horário de Brasília.
Fonte:Agência Brasil

UERN publica nomeação de docentes e técnicos aprovados no Concurso Público

A Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FUERN) publicou novas portarias de nomeação dos candidatos aprovados no Concurso Público para os cargos de docente, técnico administrativo e técnico de nível superior da UERN.
Os nomeados deverão apresentar-se à Diretoria de Pessoal da Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis (PRORHAE/UERN) no período de 30 dias contados da publicação das portarias, no horário das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30, munidos dos documentos constantes nos Anexos II e III.
A posse dos aprovados e nomeados ocorrerá na Diretoria de Pessoal da PRORHAE em até cinco dias úteis após a entrega da documentação, devendo ser apresentada previamente a documentação necessária e cumpridas todas as formalidades legais.
Os empossados entrarão em exercício a partir do dia 26 de junho de 2017, início do semestre letivo 2017.1, de acordo com o calendário letivo contido na Resolução nº 16/2017 – CONSEPE, respeitando a data de entrega e validação da documentação exigida para a posse.
Confira abaixo as portarias de nomeação:
Fonte:O mossoroense

Supremo Tribunal Federal divulga hoje íntegra da delação de donos da JBS

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve divulgar por volta das 12h a íntegra da delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS, controlador do frigorífico Friboi. Os depoimentos preencheram cerca de 2 mil páginas, e as oitivas foram gravadas em vídeo. 
 
Ontem (18), após retirar o sigilo dos depoimentos, o STF divulgou o áudio gravado pelo empresário Joesley Batista em uma reunião com o presidente Michel Temer. A prova faz parte da investigação que foi aberta contra o presidente na Suprema Corte. Também foram citados os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Zezé Perrela (PMDB-MG), além de pessoas ligadas a eles, no entanto, essa parte ainda não havia sido divulgada oficialmente.
 
O áudio tem cerca de 40 minutos. Na conversa, Temer e Batista conversam sobre o cenário político, os avanços na economia e também citam a situação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que foi preso na Operação Lava Jato, por volta dos 11 minutos. Ouça o áudio.
 
Em pronunciamento na tarde de ontem, Temer afirmou que não irá renunciar ao cargo e exigiu uma investigação rápida na denúncia em que é citado, para que seja esclarecida. "Não renunciarei. Repito não renunciarei", afirmou.
 
Sem seguida, em nota divulgada à imprensa, o Palácio do Planalto informou que o presidente não acreditou na veracidade das declarações de Joesley. 
 
“O presidente Michel Temer não acreditou na veracidade das declarações. O empresário estava sendo objeto de inquérito e por isso parecia contar vantagem. O presidente não poderia crer que um juiz e um membro do Ministério Público estivessem sendo cooptados”, disse a assessoria do Palácio do Planalto, em nota. A expectativa do governo é que o STF investigue e arquive o inquérito”, diz a nota.
Fonte:DeFato

terça-feira, 16 de maio de 2017

Blog Messias Online tentará junto aos vereadores do município a liberação para transmissão das sessões via LIVE no INSTAGRAM.


Lembro do tempo em que as sessões realizadas na câmara municipal de Messias Targino eram transmitidas pelas chamadas "difusoras,"que eram alto falantes colocados em postes de nossa cidade,dai em diante com a mudança de presidentes da mesma, o que se viu foi modernização,criação de blogs para divulgação das atividades dos edis,e outros meios,além da transmissão pela FM,mas o que se ver agora é o abandono das sessões por meio desses veículos,isso faz com que o cidadão fique um pouco de fora do que anda acontecendo no legislativo,pensando nisso o blog Messias Online, entrou em contato com o presidente da casa ,o vereador Anderson Medeiros e solicitou autorização para que o blog possa realizar a transmissão,o mesmo nos informou que para caso de geração de receita para esse espaço; teríamos que elaborar um projeto,pois já existiam outros dois querendo prestar esse serviço a câmara,informamos ao edil que não temos interesse em lucros,e que a transmissão não custaria nada ao poder legislativo,o vereador nos informou que mesmo assim teria que ter a aprovação de todos os companheiros pela questão da divulgação da imagem,assim iremos amanhã pela manhã solicitar uma fala no horário da sessão, para que possamos defender que a casa do povo esteja perto do povo, sem geração de despesa para o povo,nossa única exigência é que tenha energia e wifi liberados para que possamos gerar as imagens.O blog espera ter o apoio de todos os vereadores para levar a sessão a quem não pode se deslocar até a câmara.

Com 71 presos ‘desaparecidos’, número de mortos em Alcaçuz pode chegar a mais de 90

O número de mortos no massacre de Alcaçuz pode chegar a 90, é o que mostra relatório elaborado pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT) publicado na manhã desta terça-feira, 16, pelo portal G1 RN. O levantamento entregue à Organização das Nações Unidas (ONU) e à Organização dos Estados Americanos (OEA).
 
O documento revela que 71 detentos da unidade prisional estão “desaparecidos”. O Governo diz que 26 morreram e 56 são considerados fugitivos.
 
“Como mencionado, há 71 pessoas que constam estar em Alcaçuz, mas que não estão. Elas podem ter tido transferência não registrada, fugas/recapturas não contabilizadas, ou óbitos não reconhecidos […]. É possível que o número de mortes se aproxime à estimativa inicial, ou seja, 90 mortos”, aponta trecho do relatório.
 
"Destaca-se o acentuado descontrole de informação por parte das autoridades prisionais. As notícias iniciais tratavam de mais de 100 mortes dentro de Alcaçuz, mas oficialmente foram comprovadas 26 mortes dentro da penitenciária. Porém, esse número pode vir a ser maior, porque não existe um número oficial de pessoas desaparecidas”, diz outro trecho do documento.
 
O relatório também aponta que há, potencialmente, 636 pessoas privadas de liberdade em Alcaçuz que não deveriam estar presas em regime fechado. “Há fortes indícios de que aproximadamente 49% de toda a população carcerária de Alcaçuz estaria presa indevidamente”, dizem os peritos.
 
No último dia 14 de janeiro 26 presos foram mortos dentro da maior penitenciária do Rio Grande do Norte.

Fonte:De fato

País registra 59,8 mil novas vagas formais de trabalho em abril

O país criou 59.856 mil vagas de emprego formal durante o mês de abril, conforme apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados hoje (16) pelo Ministério do Trabalho. É o primeiro resultado positivo para um mês de abril desde 2014.
No último mês, foram contabilizadas 1.141.850 admissões e 1.081.994 desligamentos. Já em março deste ano, foram registradas 1.261.332 admissões e 1.324.956 desligamentos, ou seja, 63.624 vagas foram perdidas.
Em abril do ano passado, o mercado de trabalho formal tinha registrado a perda de 62.844 postos de trabalho.
"Estamos tendo a alegria de celebrar números positivos. Esperamos que estes números positivos se estabeleçam", comemorou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira.
O setor de serviços foi o que registrou melhor resultado em abril deste ano, com um saldo de 24.712 contratações, seguido pela agropecuária (14.648); indústria de transformação (13.689) e comércio (5.327).
Embora tenha apresentado saldo negativo (-1.760 postos de trabalho), a construção civil teve um desempenho melhor que o de abril do ano passado (-16.036 vagas).
*Matéria ampliada às 11h18 e corrigida às 12h56 para esclarecimento de informações.
Fonte:Agência Brasil

Vírus do atual surto de febre amarela tem mutação genética inédita

Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) finalizaram o sequenciamento completo do genoma do vírus responsável pelo atual surto de febre amarela no país. A partir dessa análise, eles encontraram variações inéditas em algumas de suas sequências genéticas. Não há registro anterior dessas mutações na literatura científica mundial, de acordo com a instituição.
A equipe de cientistas informa, no entanto, que a vacina usada atualmente protege contra diferentes genótipos do vírus, incluindo o sul americano e o africano, e que as alterações detectadas no estudo não tiram a eficácia de quem tomou uma dose.
“A vacina vai proteger certamente. Um exemplo disso é que em qualquer lugar do mundo que você tem variantes da febre amarela, a vacina protege com a mesma eficácia. A princípio não muda nada”, disse uma das pesquisadoras, Myrna Bonaldo.
Esse é o maior surto de febre amarela das últimas décadas. O último boletim do Ministério da Saúde confirmou 756 casos no país, com 259 mortes devido à infecção. Os casos continuam silvestres, com infecções em regiões de mata e/ou rurais. A doença é transmitida pelos mosquitos Sabethes e Haemagogus.

O sequenciamento

Desde o aumento de casos no Brasil, a Fiocruz fez os primeiros sequenciamentos do vírus. Foram utilizadas duas amostras de macacos bugios do Espírito Santo, mortos em fevereiro de 2017. Os resultados foram publicados na revista científica “Memórias do Instituto Oswaldo Cruz”.
“Os macacos bugios são especialmente importantes nas investigações sobre a febre amarela por serem considerados ‘sentinelas’: como são muito vulneráveis ao vírus, estão entre os primeiros a morrer quando afetados pela doença. Além disso, estes animais amplificam eficientemente o vírus em seu organismo”, descreve Ricardo Lourenço, que é veterinário e entomologista.
Um resultado inicial apontou que esse vírus da febre amarela pertence ao subtipo genético conhecido como linhagem Sul Americana 1E, que atua no Brasil desde 2008. No entanto, com o final da análise completa, os cientistas conseguiram detectar as variações genéticas, que estão associadas a proteínas envolvidas na replicação viral.
De acordo com os pesquisadores, os impactos da descoberta para a saúde pública ainda precisam ser investigados e apontam a necessidade de que mais amostras sejam sequenciadas, relativas a outros lugares do Brasil e com coletas em humanos, macacos e mosquitos. Novos resultados deverão ser apresentados nas próximas semanas.
Os resultados da pesquisa foram encaminhados pela presidência da Fiocruz ao Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis, do Ministério da Saúde. De acordo com Bonaldo, os resultados também foram encaminhados para a comunidade internacional, incluindo Itália, Estados Unidos e Inglaterra.
A instituição informa, adicionalmente, que outros dados ainda não publicados apontam os mesmos resultados para a análise de mosquitos coletados no Espírito Santo e para um macaco morto no Rio de Janeiro.
A fundação diz, ainda, que o estudo “partiu de uma constatação que vem ganhando cada vez mais espaço”. Segundo eles, “a atual situação de febre amarela tem lacunas de entendimento sobre sua dinâmica de dispersão.”

Hipóteses de mutação

Segundo Bonaldo, uma possibilidade para a mutação ter ocorrido é a capacidade do vírus se modificar geneticamente com frequência (não tanto como o da gripe), e também devido à baixa cobertura vacinal antes do surto na região do Rio de Janeiro e Espírito Santo.
A pesquisadora também detalhou como serão os próximos passos do estudo e destacou que ele serve para conhecer a capacidade circulação do vírus no país.
“O estudo dá ferramentas preciosas para fazer uma melhor vigilância sanitária e prever piores casos, além de saber que regiões do Brasil podem ser priorizadas na hora de uma vacinação”, disse.
A partir de agora, a equipe irá estudar o vírus em laboratório e comparar o tipos anteriores ao surto atual. Também tentarão estabelecer se esse caso pode ser mais agressivo ou não.
Bonaldo disse que os pesquisadores estão com mosquitos selvagens e urbanos, uma busca por entender se eles possuem o mesmo potencial de infecção.
“Vamos poder conhecer um pouco mais da biologia do vírus”, afirmou.

Ufersa abre 90 vagas para cursos de Pedagogia e Letras

A Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) abriu, nesta segunda-feira (15), inscrições para as licenciaturas em Pedagogia (campus de Angicos) e em Letras/Português (campus de Caraúbas). A seleção será feita com base no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016.
Os cursos foram reconhecidos pelo Ministério da Educação no início de maio, em portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) do dia 2. Este processo seletivo contempla todas as vagas criadas para Pedagogia, 50, e metade das criadas para Letras/Português, 40 de 80.
As inscrições podem ser feitas até sexta-feira (19) por meio de formulário disponível no site da Pró-Reitoria de Graduação. Segundo o cronograma disposto no edital, o resultado preliminar será divulgado no dia 25, e o final, no dia 30.
Fonte:G1

Brasil não ajuda o FBI a investigar dirigentes acusados de corrupção

Dois anos depois da deflagração da maior operação contra a corrupção no futebol mundial, que colocou a CBF no centro de um escândalo, o Brasil ainda não pode cooperar com a Justiça dos Estados Unidos na troca de dados sobre os suspeitos. O jornal O Estado de S.Paulo apurou que um recurso impede o Ministério Público Federal de repassar aos norte-americanos informações solicitadas sobre dirigentes ligados à CBF como José Maria Marin, Marco Polo del Nero e Ricardo Teixeira.
No próximo dia 27, o caso completará dois anos. Dos mais de 40 dirigentes e empresários indiciados pelo desvio de mais de US$ 200 milhões (R$ 622 milhões), apenas cinco dos que estão detidos se recusam a admitir culpa, entre eles José Maria Marin.
Os investigadores norte-americanos já fecharam acordos de cooperação com quase uma dezena de governos, diversos deles latino-americanos. Mas uma decisão judicial no Brasil impediu a cooperação com os Estados Unidos, o que freou iniciativas do Ministério Público de confiscar recursos ou enviar aos norte-americanos documentos relativos aos três dirigentes. Uma juíza no Rio proibiu a troca de informações e determinou que apenas as mais altas instâncias do País poderiam dar sinal verde.
O Ministério Público Federal recorreu. Em março, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu razão ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e autorizou a cooperação. Mas agora um novo recurso precisará ser julgado, já que a defesa entrou com um agravo. O caso deverá se arrastar por mais alguns meses e uma Corte Especial do STJ decidirá.
Futebol Interior via Agência Estado/blog do BG

sexta-feira, 12 de maio de 2017

PF realiza operação e mira fraude em empréstimos do BNDES

Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira a Operação Bullish, que investiga fraudes e irregularidades em empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Por meio da subsidiária BNDESPar, o banco prestou aportes a partir de junho de 2007 a uma empresa do ramo de proteína animal. O objetivo, segundo a PF, era a aquisição de companhias do setor de frigoríficos, no valor total de R$ 8,1 bilhões.
Os agentes cumprem 37 mandados de condução coercitiva — 30 no Rio e 7 em São Paulo — e 20 mandados de busca e apreensão — 14 na capital carioca e 6 na capital paulista. Além disso, a PF instituiu medidas de indisponibilidade de bens de pessoas físicas e jurídicas envolvidas direta ou indiretamente da composição acionária do grupo empresarial investigado.
Os controladores do grupo estão proibidos, em razão da decisão judicial, de promover alterações societárias na empresa investigada ou de sair do país sem autorização prévia. Cinco investigadores estão em viagem no exterior e são monitorados pelos agentes.
Cerca de 25 equipes do órgão foram mobilizadas. Os carros saíram cedo da sede da PF no Rio, na Zona Portuária.
As operações de desembolso dos recursos públicos tiveram tramitação recorde, segundo a PF, realizadas a partir da contratação de um consultoria ligada à época a um parlamentar. As transações foram executadas sem exigência de garantias com a dispensa indevida de prêmio previsto no contrato. O órgão estima que o prejuízo aos cofres públicos decorrente do esquema chegue a R$ 1,2 bilhão.
O Globo

Operação de combate ao tráfico de drogas cumpre 43 mandados de prisão no RN

Uma operação conjunta, envolvendo policiais civis e militares do Rio Grande do Norte, deu início na manhã desta quinta-feira (11) ao cumprimento de 43 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão em cidades da região Seridó potiguar (Currais Novos, São Vicente, Cerro Corá e Caicó). Também foram expedidos mandados para serem cumpridos em Natal, na capital do estado, em Caraúbas, na região Oeste, e em uma cidade da Paraíba. O objetivo da operação, batizada de ‘El Dourado’, é combater o tráfico de drogas.
Dos 43 mandados de prisão, 30 deles foram cumpridos contra pessoas que já estão atrás das grades. Receberam nova voz de prisão detentos que se encontram encarcerados na Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó, na Cadeia Pública de Caraúbas e no Centro de Detenção Provisória da Ribeira, em Natal.
Maconha, cocaína, pedras de crack e pelo menos uma arma foram encontradas. Também foi registrado crime ambiental e arribaçãs mortas foram apreendidas. Arribaçãs são aves silvestres de pequeno porte cuja caça predatória é proibida.
As investigações foram iniciadas há nove meses e apontaram para a existência de “grupos organizados que praticam tráfico com auxílio de pessoas presas na região e também na capital”, informou a Polícia Civil.

Professor e compositor messiense Raimundo Nonato de Almeida compõe hino da padroeira de Messias Targino,Nossa Senhora das Graças

O messiense Raimundo Nonato de Almeida,cantor,músico,professor e compositor,é o autor do hino do município de Messias Targino,essa semana ele apareceu com mais uma façanha,acaba de compôr o hino da padroeira de nossa cidade,Nossa Senhora das Graças.
Nonato é bem conhecido na região por ter sido vencedor ha alguns anos do concurso a mais bela voz do sertão,realizado em várias cidades do RN e com a final em Mossoró,homem católico e músico juntamente com seu irmão Diassis fazem parte da equipe de música da  capela do município.A comunidade católica  de Messias Targino só tem à agradecer a esse grande compositor por essa bela composição para nossa capela.

Senador afirma que Governador do RN está ameaçado de morte

Presentes a audiência com o ministro da Justiça, Osmar Serraglio na noite desta quarta-feira, representantes da bancada do Rio Grande do Norte fizeram apelos dramáticos.
O mais contundente partiu do senador José Agripino que alertou para a necessidade de prevenção de uma tragédia anunciada.
Agripino destacou que a situação de insegurança vivida pelo Rio Grande do Norte não pode ser considerada normal e que até o governador Robinson Faria estava sendo ameaçado de morte.
“Uma ajuda agora pode evitar um desastre de repercussão nacional”, opinou.
O senador Garibaldi Filho fez uma exposição da situação do recrudescimento da violência no Rio Grande do Norte. Ele apresentou dados estatísticos que já havia anunciado no Plenário do Senado e falou sobre o clamor popular que atinge todas as camadas sociais, pleiteando segurança.
Garibaldi pediu ao ministro que, além de renovar a permanência dos agentes que já estão atuando no sistema penitenciário, determine o envio de pelo menos mais 200 homens para auxiliar nas ações de inteligência e de repressão ao crime.
O deputado Fábio Faria explicou que a disputa pelo comando do tráfico no estado – entre o PCC e o Sindicato do Crime – é o principal agravante da situação de insegurança no estado.
Para Walter Alves, apesar das dificuldades que o governo federal enfrenta em seu Orçamento, a situação do RN “é periclitante” e as pessoas não aguentam mais viver amedrontadas.
Já o deputado Antonio Jácome observou que está havendo uma tentativa, por parte dos criminosos, de desmoralizar a ordem pública no RN. Ele defendeu mais ações efetivas da Polícia Federal no combate ao tráfico de drogas.
O deputado Felipe Maia comparou que o Rio Grande do Norte, um estado pequeno, está enfrentando um nível de violência que não condiz com o seu tamanho. Rafael Motta registrou que Natal se tornou uma das cidades mais violentas do mundo. “A bancada está aqui pedindo socorro”, declarou.
Fonte:O mossoroense

Governo Temer completa um ano; relembre alguns fatos

Michel Temer assumiu a Presidência da República em 12 de maio de 2016, após os senadores aprovarem a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff, o que resultou no afastamento dela do cargo. Em agosto, o Senado aprovou o impeachment de Dilma e Temer assumiu a presidência efetivamente. 
 
Nesses 12 meses, a gestão do presidente Michel Temer foi marcada pela adoção do ajuste fiscal na economia, com a definição de um teto para os gastos públicos, e pelo envio das reformas da Previdência, trabalhista e do Ensino Médio para o Congresso Nacional. A Agência Brasil relembra alguns fatos.
 
Economia
 
O ajuste nas contas públicas foi a principal meta do governo na economia. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, assim que assumiu o cargo, que apenas o equilíbrio fiscal poderá fazer com que os investimentos voltem ao Brasil e gerem empregos. Uma das medidas dentro do ajuste foi a aprovação, pelo Congresso, em dezembro do ano passado, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto de Gastos, limitando, por 20 anos, os gastos públicos à inflação do ano anterior. A medida sofreu críticas segundo as quais retiraria investimentos da saúde e educação, que têm percentuais mínimos de investimento previstos na Constituição. De acordo com a Fazenda, os valores mínimos dos gastos com tais áreas passarão a ser corrigidos pela variação da inflação do ano anterior.
 
Outra medida anunciada foi o saque dos valores das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), como forma de estimular a economia e com potencial de injetar R$ 30 bilhões. 
 
Em relação à inflação, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou, no início do ano, que a inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou 2016 em 6,29%, abaixo do teto da meta do Conselho Monetário Nacional (CMN). O governo atribuiu a queda da inflação à firmeza mantida no ajuste fiscal. Com os preços sinalizando queda, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) iniciou uma trajetória de redução da Selic, a taxa básica de juros da economia, que, ao final de 2016 estava em 14,25%; e agora está em 11,25%.
 
Política
 
Em vários discursos, Temer tem dito que o Congresso Nacional é peça-chave para ajudar o país a superar a crise econômica. Em um ano, o Executivo enviou ao Parlamento 83 propostas, entre elas as  reformas do ensino médio, da Previdência e a trabalhista, além da PEC que limita os gastos públicos. Segundo levantamento do Centro de Documentação e Pesquisa da Câmara, deste total, mais da metade das propostas (54) são medidas provisórias, que tramitam em regime de urgência.
 
A aprovação ou não das propostas foi o termômetro da relação do governo com os parlamentares.  A primeira vitória foi a aprovação da PEC do Teto dos Gastos Públicos, considerada fundamental pelo governo para o ajuste fiscal e para retomada da credibilidade da economia.
 
A primeira dificuldade foi em relação ao projeto de lei que trata da renegociação das dívidas dos estados. Após longa negociação com governadores, o projeto do Senado, que tinha o apoio do Executivo, foi desfigurado na Câmara no final do ano passado, com a retirada das contrapartidas previstas pelo governo federal para os estados. O presidente Michel Temer vetou parte do projeto. E as alterações feitas pelos deputados federais levaram-o a enviar em janeiro uma nova proposição de recuperação fiscal para os estados endividados. Depois de um trabalho de convencimento por parte do governo, os deputados aprovaram esta semana a proposta, que ainda tramitará no Senado.
 
Neste momento, os maiores desafios são a aprovação das reformas da Previdência, que deve chegar ao plenário da Câmara na próxima semana, e trabalhista, que foi aprovada pelos deputados e está em fase de discussão no Senado. As propostas têm movimentado o Parlamento e também são alvo de críticas, por exemplo, das centrais sindicais, que convocaram uma greve geral, em abril em protesto.
 
Social
 
Pouco mais de um mês após assumir definitivamente a presidência, Temer lançou o programa Criança Feliz, coordenado pela primeira-dama Marcela Temer. A proposta é potencializar o desenvolvimento de crianças com até 3 anos de famílias beneficiárias do Bolsa Família e as de até 6 anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada. As gestantes também estão fazem parte do público-alvo.
 
Outro programa lançado pelo governo Temer foi o Cartão-Reforma, que dá crédito a pessoas de baixa renda para reforma, ampliação e finalização de obras da casa própria. A meta é atender entre 85 mil e 100 mil casas em 2017.
 
Uma medida na área social que teve repercussão foi a revisão nas concessões dos benefícios do auxílio-doença do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que resultou no cancelamento de milhares de benefícios. De acordo com o governo, o objetivo é direcionar os recursos previdenciários para quem realmente precisa e aprimorar a gestão, contribuindo para equilibrar as contas públicas.
 
O Bolsa Família, principal programa de transferência de renda do governo, teve reajuste de 12,5% no valor do benefício quando Michel Temer estava interino na presidência. Na ocasião, chegaram a circular boatos na internet de que, ao assumir a Presidência, Temer acabaria com o programa, criado na administração do PT.
 
Educação
 
Com apoio do Congresso Nacional, foi aprovada a reforma do Ensino Médio, pela qual os estudantes poderão escolher formação em uma das cinco áreas: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional.  De acordo com o governo, a reforma modernizará e irá melhorar o ensino.
 
A reforma sofreu resistência de movimentos educacionais, por ter sido votada em forma de medida provisória, e estudantes chegaram a ocupar mais de mil escolas e universidades, o que levou ao adiamento das provas do  Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em determinados locais. As provas foram aplicadas em duas datas em 2016.
 
Nesse período, voltaram ao ministério as discussões sobre a Base Nacional Comum Curricular, que havia sido entregue na gestão passada ao Conselho Nacional de Educação (CNE). A pasta dividiu o documento da Base, que antes tratava de todo o ensino básico, entre ensino infantil e fundamental e ensino médio. Este ano foi entregue novamente ao CNE a parte que diz respeito ao ensino fundamental e infantil. A BNCC define o mínimo que deve ser ensinado e desenvolvido nas escolas de todo o país. A expectativa é que seja aprovada pelo CNE até o final do ano. Também nesse prazo, deve ser entregue ao CNE a parte referente ao ensino médio, que deverá ser adequada à reforma.
 
A proposta para a Base prevê que as crianças, em todo o país, deverão ter acesso desde cedo a conteúdos de português e matemática. Até o 2º ano do ensino fundamental, geralmente aos 7 anos, os estudantes deverão ser capazes de ler e escrever.
 
Tanto a Base, quanto a reforma do ensino médio, ainda levarão um tempo para ser implantadas nas escolas e demandarão a adequação das redes de ensino. A expectativa é que cheguem às escolas públicas a partir de 2019.
 
Lava Jato
 
A operação que investiga esquemas de corrupção em diversas estatais atingiu integrantes do governo.
 
Romero Jucá, que ocupava o Ministério do Planejamento e um dos principais articuladores políticos de Temer, deixou o cargo após o vazamento de uma conversa que teve com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, sobre a Lava Jato. Na conversa, Jucá teria sugerido um “pacto” para tentar barrar as investigações. O senador negou essa intenção. Ele voltou ao Senado, onde continua trabalhando na articulação política do governo.
 
Outro ministro que deixou o governo após seu nome aparecer no contexto da Lava Jato foi Henrique Eduardo Alves. O então ministro do Turismo foi citado na delação premiada de Sérgio Machado e pediu demissão do cargo. Segundo a delação, Alves teria recebido R$ 1,55 milhão em doações eleitorais com recursos ilícitos. Além disso, Fabiano Silveira deixou o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, depois da revelação de conversas gravadas em que ele critica a operação e orienta a defesa de investigados.
 
Em fevereiro deste ano, o presidente Michel Temer anunciou que os ministros que se tornarem réus na Operação Lava Jato serão afastados do cargo. Caso sejam apenas denunciados, eles serão afastados provisoriamente, desde que as denúncias reúnam provas que possam ser acolhidas. “Faço essa declaração para dizer que o governo não quer e não vai blindar ninguém”, disse o presidente na ocasião. Em abril, oito ministros do governo Temer foram citados em delações de ex-diretores da empreiteira Odebrecht.
 
Política externa
 
No primeiro ano de governo, Temer deu prioridade à política interna, por causa da aprovação das reformas, e fez poucas viagens internacionais. A partir do mês que vem, o presidente deve intensificar o ritmo de viagens. O próximo compromisso confirmado será o encontro do G20 (grupo das 20 maiores economias do planeta), nos dias 7 e 8 de julho, na Alemanha.
 
Em um ano de governo, destaca-se uma ida de Temer à China, em setembro, para encontrar-se com empresários e participar de eventos relativos ao G-20. No mesmo mês, o presidente foi a Nova York, nos Estados Unidos, para participar da sessão de abertura e de diversos encontros promovidos durante a 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas.
 
Nos Estados Unidos, ele também participou de reuniões para discutir temas como os movimentos de refugiados e sobre a mudança do clima. Foram feitas também reuniões bilaterais com presidentes e chefes de Estado de diversos países. Temer ainda foi a Goa, na Índia, para se reunir com os chefes de Estado e de governo dos Brics - grupo formado por Brasil, Russia, Índia China e África do Sul. Da Índia, Temer seguiu para o Japão, onde se reuniu com o imperador Akihito e com empresários japoneses.
Fonte:Agência Brasil

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Robinson faz pleitos em Brasília para o sistema penitenciário e destrava recursos para recuperar estradas

O governador Robinson Faria, que cumpriu agenda em Brasília foi recebido pelo diretor geral do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Marcos Antônio Severo Silva.
O governador pediu a permanência da força de intervenção penitenciária no Rio Grande do Norte até que os aprovados no concurso para agente sejam empossados e passem a trabalhar. 
Robinson também requisitou a doação de armas, coletes balísticos e material menos letal para uso no policiamento ou para fins de treinamento. 
“O diretor do Depen tem sido muito atencioso com os pleitos do Rio Grande do Norte. Saímos da audiência satisfeitos com o diálogo e com a parceria”, disse o governador.
Em Brasília o chefe do Executivo também se reuniu com representantes do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). 
Na ocasião foi assinado um novo termo de Ajustamento de Conduta sobre a Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (CIDE),  entre a Secretaria de Gestão do Ministério dos Transportes e o Governo do Rio Grande do Norte para o equiliberar a conta do CIDE no RN que estava bloqueada desde fevereiro, aguardando um novo TAC.  
Com o acerto, o governo segue com recursos para obras de restauração e recuperação das estradas que cortam o estado.
Fonte:Thaisa Galvão