quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Mãe de jovem assassinada enquanto amamentava o filho divulga nota emocionante

A mãe da jovem Ana Lívia Sales, 19 anos, que foi morta pelo ex-companheiro enquanto amamentava o próprio filho do casal, divulgou uma nota emocionante nas redes sociais hoje (segunda-feira/13). Confira na íntegra a nota logo abaixo:

Nota
Hoje, junto-me a milhares de mães que tiveram a vida de suas filhas interrompidas brutalmente. Anna Lívia, minha filhinha tão amada, criada com tanto amor, carinho, cuidado, dedicação. Em sua adolescência, se apaixonou, namorou, criou expectativas, planejou. Anna queria ter uma família, criar seu filho junto ao pai. Ela tinha sonhos e planos.
Ela não conseguiu realizar seus sonhos como planejava. Minha filha sofreu, durante muito tempo, agressões físicas e psicológicas. Ela aguentou calada, ela tinha esperança de criar seu filho junto ao pai. Ela tentou. Ela só queria sua tão sonhada família. Anna Lívia não conseguiu.
Foi em Kauã, seu grande amor, seu bem maior, que ela encontrou forças para tentar sair desse relacionamento frustrado. Ela estava tentando reviver, recomeçar. Fazia tempo que eu não via minha filha tão linda, uma mãe, cuidadosa, amorosa.
Dessa vez seus sonhos foram interrompidos definitivamente. Sua vida foi interrompida. O ódio, a intolerância, a monstruosidade levaram minha filha de mim. Deixou um filho sem mãe (e pai). Eu estou despedaçada, procurando forças para juntar os cacos da minha vida. Que Deus me dê forças para cuidar de Kauã, para dar-lhe muito amor, todo o cuidado, como minha filha faria. Que Deus me dê forças para lutar por justiça.

Sheyla Cristiane
Fonte:O natalense

Marco Aurélio cobra que ação sobre impeachment de Temer entre na pauta do STF

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou hoje (14) um ofício à presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, em que ressalta ter liberado para o julgamento em plenário, desde maio, a ação em que um cidadão pede a continuidade de um processo de impeachment  na Câmara dos Deputados contra o presidente da República Michel Temer.
No despacho enviado a Cármen Lúcia, Marco Aurélio encaminhou também uma resposta do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em que o deputado pede que a ação seja apreciada também pelos demais ministros. A presidente do Supremo é a responsável pela a elaboração da pauta de julgamentos do plenário.
No início deste mês, Marco Aurélio cobrou de Maia o cumprimento de uma liminar emitida por ele em abril, em que determinou a continuidade do processo de impeachment contra Temer na Câmara, à época ainda vice-presidente. Para isso, seria necessária a instalação de uma comissão especial.    
Maia respondeu ao ministro que, para a instalação da comissão, se faz necessário que os líderes da Câmara indiquem os membros do colegiado, o que até o momento não fizeram, impossibilitando o cumprimento da liminar. O presidente da Câmara pediu então que o plenário do STF julguasse a matéria.
“Em 16 de maio último, declarei-me habilitado a relatar e proferir voto no plenário do Supremo. A inserção do processo na pauta dirigida é atribuição exclusiva da Presidência do Tribunal”, escreveu Marco Aurélio no ofício.
Apesar da cobrança, o mais provável é que o assunto fique para 2017, devido à proximidade do recesso de fim de ano do Poder Judiciário, que começa no próximo dia 19.
Fonte:Novo Jornal

Polícia Federal investiga uso indevido de recursos da educação no RN

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira, 14, no Rio Grande do Norte, a Operação Fonte Extrema, que apura possíveis irregularidades no uso de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) pelo Estado.
Os investigadores analisam uma dispensa indevida de processo licitatório e ainda se houve sobrepreço em um contrato empresas.
Ao todo, 23 policiais federais cumprem cinco mandados de busca e apreensão nas empresas e também em endereços residenciais dos empresários investigados.
Uma das empresas alvo da operação é a JMT, que prestou serviços ao Estado no ano 2012. Ainda não se sabe quais são as outras empresas que estão sendo investigadas na Operação Fonte Extrema.
Fonte:O mossoroense

Morre aos 95 dom Paulo Evaristo Arns, marcado por enfrentar a ditadura militar

Último dos grandes líderes da Igreja Católica dos anos 1970, o cardeal dedicou a vida aos pobres e à defesa dos direitos humanos.


Morreu em São Paulo nesta quarta-feira, 14, aos 95 anos o cardeal d. Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Catarina desde 28 de novembro com um quadro de broncopneumonia e nos últimos dias apresentou piora do sistema renal.
 
Quinto dos 14 filhos que Gabriel Arns e Helena Steiner tiveram, Paulo Evaristo nasceu em 14 de setembro de 1921 na pequena Forquilhinha, na região de Criciúma, antiga colônia de imigrantes alemães em Santa Catarina.
 
A exemplo do irmão mais velho, frei Crisóstomo, Paulo Evaristo entrou em um seminário franciscano, vocação que o pai agricultor apoiou com entusiasmo, embora tentasse adiar a matrícula o mais possível, só porque as despesas do internato pesavam no orçamento. Das sete irmãs moças, três optariam pelo convento.
 
“Paulo, nunca se envergonhe de dizer que você é filho de colono”, pediu Gabriel Arns. Muito depois, quando concluía os estudos na Sorbonne com uma tese sobre a técnica do livro segundo São Jerônimo, o frade mandou um telegrama para Forquilhinha. “O filho do colono é doutor pela Universidade de Paris e não se esqueceu da recomendação do pai.”
 
Atuação. De volta ao Brasil, foi professor de Teologia no seminário franciscano de Petrópolis (RJ), onde trabalhou dez anos em favelas, período que descreveria como o mais feliz da vida. Em maio de 1966, foi nomeado bispo auxiliar do então cardeal de São Paulo, d. Agnelo Rossi, que o designou para a região de Santana, na zona norte.
 
Dedicava-se aos presos da Casa de Detenção do Carandiru e criava núcleos das comunidades eclesiais de base (Cebs), experiência pioneira na arquidiocese, quando um telefonema do núncio apostólico lhe comunicou que seria o novo arcebispo de São Paulo. Não era um convite, mas uma ordem do papa Paulo VI, que transferira o cardeal Rossi para Roma. Era 1970.
 
Um ano antes, tivera os primeiros contatos com vítimas do regime militar, início da luta em defesa dos direitos humanos que marcaria sua carreira. Designado pelo cardeal para verificar as condições em que se encontravam os frades dominicanos e outros religiosos na prisão, constatou que eles estavam sendo torturados.
 
Os militares não gostaram da nomeação de d. Paulo. Quando foi elevado a cardeal, em março de 1973, uma das suas primeiras medidas foi criar a Comissão Justiça e Paz, formada por advogados e outros profissionais, para atender pessoas perseguidas pela ditadura. Funcionava na Cúria Metropolitana, sinônimo de refúgio e esperança para as famílias de mortos e de desaparecidos.
 
Respeitado e temido, amado e odiado, d. Paulo tornou-se um símbolo de resistência. Denunciou as torturas nos quartéis, visitou presos em suas celas, liderou atos de protestos. No período mais difícil do regime, procurou o presidente Emílio Medici (Arena), em nome do episcopado paulista, para lhe entregar o documento Não te é lícito, no qual os bispos exigiam o fim das torturas. Medici deu um murro na mesa ao ouvir a advertência do cardeal e o pôs para fora de seu gabinete.
 
“O senhor fique na sacristia, que nós cuidamos da ordem”, irritou-se o general. D. Paulo pegou de volta o exemplar da Rerum Novarum, a encíclica de Leão XIII que levara de presente, mas fora jogada de lado. Depois disso, só tiveram contatos protocolares. 
 
Em defesa dos direitos humanos, visitava operários, estudantes e políticos nas celas da polícia. Foi numa sala da repressão que conheceu Luiz Inácio Lula da Silva, que havia sido detido após as greves dos metalúrgicos do ABC. Ficaram amigos pelo resto da vida. Na época, o bispo de Santo André era d. Cláudio Hummes, mais tarde arcebispo de São Paulo, que abrigou nas igrejas da diocese trabalhadores impedidos de se reunir.

Fonte: Jornal do Brasil

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Barcelona convida Chapecoense para a disputa do Troféu Joan Gamper

Buscando ajudar a Chapecoense após a tragédia que resultou na morte de 71 pessoas no último dia 29 de novembro, na Colômbia, entre jogadores do time catarinense, integrantes da comissão técnica, jornalistas e dirigentes, o Barcelona anunciou oficialmente nesta quinta-feira que convidou a equipe brasileira para a disputa do Troféu Joan Gamper da próxima temporada. O torneio é de caráter amistoso e conta com apenas uma partida, normalmente realizada em agosto, no Camp Nou.
“O Barcelona quer prestar homenagem às 71 pessoas que morreram no acidente e às suas famílias. Por isso, vai trabalhar para que o Troféu Joan Gamper de 2017 seja uma grande homenagem do mundo do futebol para todas essas pessoas, através de diferentes iniciativas em torno deste jogo e que serão reveladas como a aproximação da data”, informou o clube por meio da nota oficial publicada nesta quinta-feira.
“Com o convite da Chapecoense para o Troféu Joan Gamper de 2017, o Barcelona quer colaborar na reconstrução institucional e desportiva do clube e ajudá-lo a recuperar o nível competitivo que possuía”, completou o comunicado.
O Barcelona fez o convite à Chapecoense dois depois de o time espanhol ter goleado o Borusia Mönchengladbach por 4 a 0, no Camp Nou, pela rodada final do Grupo C da Liga dos Campeões. Assim, a equipe garantiu o topo da chave, com 15 pontos, e agora aguarda a definição do seu adversário nas oitavas de final, que será determinado por meio de sorteio.
Fonte:Portal No Ar

Em Natal, hospital referência em infectologia segue de portas fechadas

O hospital Giselda Trigueiro, referência em infectologia no Rio Grande do Norte, continua paralisado. Nesta última terça-feira (6), o secretário estadual de Saúde do Rio Grande do Norte, George Antunes, garantiu que a unidade iria voltar a operar normalmente nesta quarta (7), mas a situação continua a mesma. O Giselda Trigueiro suspendeu atendimentos e fechou 26 leitos nesta segunda-feira (5) devido às condições precárias de higiene pelas quais o hospital passa desde setembro.
De acordo com a diretora médica do hospital, Célia Verônica, a unidade recebeu 10 funcionários emergenciais para realizar a limpeza do hospital enquanto o contrato com a empresa de higiene não é firmado. “Essa equipe que chegou vai ser para manter o hospital funcionando do jeito que está. Só vamos pode reabrir os 26 leitos quando tivermos funcionários suficientes”, explica. De acordo com a diretora, a reabertura dos leitos está prevista para a próxima segunda-feira (12).
Durante entrevista à Inter TV Cabugi nesta terça-feira (6), o secretário garantiu a volta do funcionamento da unidade para esta quarta-feira. “Com essa intervenção, a expectativa é de que amanhã o hospital já esteja atendendo dentro de sua normalidade, mas provavelmente não vai atingir a capacidade total”, afirmou.
Lixo acumulado, falta de remédios, insumos e mão-de-obra fizeram com que os atendimentos no Hospital Giselda Trigueiro, referência em infectologia no Rio Grande do Norte, fossem suspensos. Pacientes dividem espaço com lixo hospitalar, e segundo o sindicato de saúde do estado, até esta terça-feira, apenas 4 funcionários realizavam o trabalho de limpeza do hospital, que antes era realizado por 19 funcionários de empresa terceirizada, três vezes ao dia. Ainda segundo o sindicato, máquinas usadas para limpeza dos equipamentos cirúrgicos estão quebradas há três meses.
O hospital é referência no atendimento de doenças infecto-contagiosas e toxicológicas no estado. Segundo a diretora, o único serviço que ainda está disponível para a população são as emergências envolvendo animais peçonhentos, como cobras.
Fonte:O natalense

Polícia prende no RN foragidos de Brasília suspeitos de envolvimento com roubos a caixas eletrônicos Blog do BG: http://blogdobg.com.br/#ixzz4SGZLrXlb


A Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) divulgou, na manhã desta quinta-feira (08), a prisão de uma dupla de foragidos da Justiça do Distrito Federal que estavam no Rio Grande do Norte com o intuito de intercambiar informações para a prática de roubos em caixas eletrônicos.Isac Moraes, 38 anos e José Webson Pereira Simão, 31 anos foram abordados por Policiais Rodoviários Federais, no últimosábado (03), quando trafegava em um veículo modelo Agile LTZ.Os policiais descobriram que a dupla já tinha passagem pela Polícia e os conduziram até a Delegacia de Plantão da Zona Sul. No local, descobriu-se que a dupla tinha mandados de prisão em aberto pela prática de crimes de roubos.
Após a efetivação da prisão, a equipe da Deicor entrou na investigação e com apoio da Polícia Civil do Distrito Federal, foi descoberto que José Webson teria cometido roubos em 2006, 2008 e 2010 no DF. Ele também é investigado por ter participado do roubo de dois caixas eletrônicos do Banco de Brasília, no último dia 22 de novembro, na região de Samambaia, em Brasília. Isac de Moraes Arruda, 38 anos, estava foragido da Justiça. O mesmo havia sido condenado a cumprir uma pena de 33 anos pela prática de roubos. Ele que é de Mossoró, estava morando em Brasília.
Com José Webson Pereira Simão, a Polícia Civil apreendeu dispositivos eletrônicos que continham imagens dos crimes cometidos em Brasília. Em uma das fotos, é possível ver as notas dos dinheiros roubados e a imagem de uma parte do caixa eletrônico. “ Nós acreditamos que eles estavam em Natal para fazer sondagens de novos locais de explosões e também para trocar informações sobre estratégias de atuação”, afirmou o delegado titular da Deicor, Odilon Teodósio. A dupla já foi recambiada para Brasília.


Blog do BG: 

Receita libera consulta ao último lote do Imposto de Renda 2016

Crédito bancário para 1.717.596 contribuintes será realizado no dia 15, totalizando R$ 2,5 bilhões

A Receita Federal liberou a consulta ao sétimo e último lote regular de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física. Foram liberadas também restituições dos exercícios de 2008 a 2015 de declarações que deixaram a malha fina. O crédito bancário para 1.717.596 contribuintes será realizado no dia 15 de dezembro, totalizando o valor de R$ 2,5 bilhões, informou a Receita.
Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte terá que acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone, no número 146. O Fisco disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações e à situação cadastral no CPF.
Os montantes de restituição para cada exercício, e a respectiva taxa Selic aplicada, estão na tabela abaixo:
Fonte:No Minuto

Texto-base da reforma do ensino médio é aprovado pela Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou o texto principal da medida provisória que reformula o ensino médio. A medida foi aprovada nesta quarta-feira, 7. Foram 263 votos favoráveis, 106 contrários e 3 abstenções.
Na próxima terça-feira, 13, os destaques, que são tentativas de modificação do texto, serão analisados. Já foram apresentados 11 pedidos de modificação.
O aumento da carga horária e a divisão dos temas a serem estudados, com a possibilidade de os alunos optarem por áreas de afinidade, são os principais pontos da proposta enviada pelo Poder Executivo.
Segundo o parecer aprovado na comissão mista que analisou a MP, o aumento da carga horária do ensino médio terá uma transição dentro de cinco anos da publicação da futura lei, passando das atuais 800 horas para 1.000 horas anuais.
O tempo será dividido entre conteúdo comum e assuntos específicos de uma das áreas que o aluno deverá escolher: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica.
Fonte:De Fato

União fecha acordo com estados e editará MP para liberar recursos da repatriação

O Palácio do Planalto confirmou a celebração de um acordo com os governadores para a liberação dos recursos resultantes da multa da repatriação (programa de regularização de ativos no exterior). Para que o dinheiro seja repassado aos estados, porém, os chefes dos Executivos estaduais terão que se comprometer com um “Pacto de Austeridade pela Retomada do Crescimento”.
De acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias, o governo federal informou que o vai editar uma medida provisória (MP) liberando os recursos até o dia 20 de dezembro. Após se reunir com o presidente Michel Temer e outros governadores, Wellington Dias disse que a decisão de editar uma MP foi tomada com base no entendimento da Advocacia-Geral da União para que os processos judiciais questionando os valores fossem encerrados.
Em nota à imprensa, porém, o Planalto não condiciona o repasse a uma data específica. Segundo o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, os chefes dos Executivos estaduais estão “muito próximos” de resolver a questão das multas “de forma política”, formalizando assim um “grande acordo”.
“Os governadores se comprometeram com a adoção de medidas de ajuste fiscal que serão implementadas mediante envio de propostas às Assembleias Legislativas para: 1) Instituição de Novo Regime Fiscal estabelecendo limites de despesas por dez anos; 2) aumento da contribuição previdenciária dos servidores, extensivo a inativos e pensionistas, com implementação até 2019”, informou a Presidência da República.
De acordo com o Planalto, os governadores terão as medidas de ajuste como condicionante para “a concessão de avais pela União aos estados”. Mais cedo, o governador de Goiás, Marconi Perillo, já havia adiantado que somente os estados que aprovassem as propostas de controle de gastos e reforma da previdência poderiam solicitar operações de crédito com aval do Tesouro Nacional.
Ao sair do encontro com outros oito governadores, porém, Rollemberg disse que ainda não conhecia as condicionantes do governo federal. “O que governo vai editar são condições mais rigorosas para liberar operações de crédito a partir do ano que vem”, disse. Segundo Wellington Dias, a carta com os compromissos dos governadores está prestes a ser divulgada.
Da reunião com Temer no Planalto agora há noite, participaram os representantes do Rio de Janeiro, Acre, Bahia, Paraíba, Alagoas, Maranhão e Tocantins, além do Piauí e do DF.
Agência Brasil.