quarta-feira, 19 de julho de 2017

Usuários terão de pagar para ler notícias no Facebook

Prepare-se para pagar pelas notícias que circulam dentro do Facebook. A rede social confirmou uma história que surgiu no mês passado sugerindo que a rede social implementaria um sistema de acesso pago a conteúdo jornalístico.
A ideia já tinha sido aventada por representantes da indústria de notícias internacional e, nesta terça-feira, 18, a diretora do Facebook que negocia parcerias com esse mercado, Campbell Brown, disse que é tudo verdade.
“Uma das coisas que ouvimos (…) de muitos jornais e publicações digitais é: ‘Queremos um produto por assinatura — queremos poder ver um paywall no Facebook'”, disse ela durante uma conferência em Nova York que foi acompanhada pelo TheStreet.
“E isso é algo que estamos fazendo agora”, continuou a executiva. “Estamos lançando um produto de assinatura.”
O esquema funcionará em conjunto com os Instant Articles, ferramenta que leva as notícias para dentro do Facebook em um formato mais leve. A ideia é deixar que os usuários leiam 10 notícias gratuitamente e comecem a pagar a partir daí, um modelo já adotado por diversos sites noticiosos.
De acordo com Brown, os testes iniciais da novidade serão abertos em outubro. Uma fonte ouvida pela CNET disse que, caso a resposta seja positiva, o produto pode estar funcionando de forma mais abrangente em 2018.

Polícia Federal desarticula plano para assassinato de agentes penitenciários federais

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira, 19, uma operação para desarticular movimento arquitetado em unidades prisionais federais que tinha como objetivo o assassinato de Agentes Públicos em resposta ao que internos do Primeiro Comando da Capital (PCC) chamam de “opressão”, o que na verdade é a aplicação de regime disciplinar mais rígido, legalmente imposto dentro das Penitenciárias Federais.
Cerca de 30 policiais federais estão cumprindo 8 mandados de busca e apreensão, sendo 4 no Rio de Janeiro, 4 em São Paulo, 1 mandado de condução coercitiva no Rio de Janeiro, além de 5 mandados de prisão preventiva, 1 em Mossoró e 4 em São Paulo.
De acordo com os levantamentos, a facção criminosa PCC assassinou dois Agentes Penitenciários Federais, em menos de um ano: Alex Belarmino Almeida Silva em setembro de 2016, na cidade de Cascavel/PR e Henry Charles Gama Filho em abril de 2017, em Mossoró/RN.
No decorrer da investigação do homicídio do Agente Federal de Execução Penal Alex Belarmino, foi descoberto que a facção tinha planos de executar dois Agentes Públicos por unidade prisional.
Já em relação ao Agente Henry, as investigações apontaram que sua morte havia sido planejada há dois anos na cidade de São Paulo e teve início através de integrantes do PCC envolvidos na coleta de dados, preparo da ação e com participação de pessoas próximas da vítima.
As investigações demonstraram, também, que não há pessoalidade nas ações do PCC, que escolhe seus alvos em razão das informações e de uma maior vulnerabilidade com o fim de se executar um plano preciso e sem deixar indícios de autoria.
Font:De Fato

População de Apodi protesta contra fechamento de hospital

A população de Apodi, no Rio Grande do Nortes, realizou na manhã desta quarta-feira, 19, protesto contra o fechamento do Hospital Regional Hélio Morais Marinho. O movimento começou no Centro da cidade e teve concentração em frente ao Hospital.
O protesto em Apodi recebeu o apoio do prefeito da cidade, Allan Silveira, que publicou decreto determinando ponto facultativo na manhã desta quarta-feira para que os servidores públicos pudessem participar do ato.
Em razão de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público, o Governo do Estado analisa transformar sete hospitais regionais do RN em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou até mesmo Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A decisão gerou revolta.
Além do Hospital Regional de Apodi, estão na lista do Governo do Estado as seguintes unidades:
  • Hospital Regional Professor Dr. Getúlio de Oliveira Sales, em Canguaretama;
  • Hospital Regional Dr. Aguinaldo Pereira, em Caraúbas;
  • Hospital Regional de João Câmara, em João Câmara;
  • Hospital Regional Dr. Odilon Guedes, em Acari;
  • Hospital Regional de São Paulo do Potengi, em São Paulo do Potengi;
  • Hospital Regional de Angicos, em Angicos;
  • Fonte:O mossoroense

Justiça decide manter Cunha e Henrique Alves na prisão

A Terceira Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) negou habeas corpus para o deputado cassado Eduardo Cunha e para o ex-ministro Henrique Eduardo Alves e os manteve na prisão. Cunha está preso desde outubro do ano passado em Curitiba e Alves está preso desde o mês passado.

Os desembargadores também decidiram manter a prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima. A decisão foi unânime. Geddel deverá ser monitorado pela Polícia Federal, uma vez que está sem tornozeleira eletrônica. O TRF-1 determinou que o monitoramento poderá ser feito por “outros instrumentos”, mas não especificou quais seriam eles.

O deputado cassado Eduardo Cunha havia impetrado mais um habeas corpus para reverter sua prisão preventiva, mas os desembargadores negaram o pedido por entenderem que Cunha poderia voltar a cometer crime de lavagem de dinheiro com movimentação em contas no exterior. Ele permanece na carceragem do Complexo Médico-Penal de Curitiba. No início do mês, Cunha entregou os anexos de sua delação premiada.

O recurso de Cunha pedia reversão da prisão preventiva nas operações Cui Bono? e Sépsis. Entretanto, mesmo se os desembargadores concedessem habeas corpus, o deputado cassado permaneceria preso por outras três decisões: da Justiça Federal em Curitiba, da Justiça Federal em Natal e do Supremo Tribunal Federal.

O Ministério Público Federal (MPF) também havia pedido para o ex-ministro do Turismo fosse transferido para o Distrito Federal, onde um de seus mandados de prisão foi expedido pela Operação Sépsis. Contudo, ele continuará detido no Rio Grande do Norte.

Henrique Eduardo Alves está preso preventivamente desde o dia seis de junho. Ele tinha dois pedidos de prisão preventiva, um expedido pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte, pela Operação Manus, e outro pela 10ª Vara Criminal de Brasília, pela Operação Sépsis. Foram dois votos a um para manter a prisão de Alves. Os desembargadores consideraram a possibilidade de Eduardo Alves tem contas no exterior e voltar a movimentá-las ou trabalhar para eliminar ou ocultar provas.

O ex-ministro do Turismo dos governos Dilma e Temer é suspeito de participar do esquema que realizou pagamentos de propina durante a construção do estádio Arena das Dunas, em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Já na Operação Sépsis, Eduardo Alves é réu. Ele teria recebido dinheiro de empresas que foram beneficiadas com aportes do FI-FGTS.

A prova apontada pelo MPF aponta repasses feitos pela Carioca Engenharia para uma conta no exterior, da qual Enrique Alves seria o beneficiário. A empresa recebeu aportes do Fundo de Investimento. A defesa nega envolvimento do ex-ministro e afirma que não há como provar que ele era o responsável pela conta.
 
Fonte: Isabella Macedo/ Congresso em Foco

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Do blog RN Política em Dia:MESSIAS TARGINO: LAMA NÃO COMBINA COM PÓRTICO. ENTRADA DO MUNICÍPIO MERECE ZELO.

Na cidade oestana de Messias Targino, ao entrar deparamos com um pórtico muito bem construído. Mas, choca ao ver que em seu redor, o lamaçal toma conta.
Calçamento sem nenhuma conversação, postes com algumas lâmpadas quebradas e explícita falta de cuidado da administração municipal. E observem que é a entrada da cidade, às margens da BR-226, por onde passam milhares de veículos diariamente.
Na verdade, Messias Targino, em especial o trecho entre o pórtico em questão e o centro da cidade, faz anos que sofre um resíduos de uma obra que lá foi realizada. Salvo engano, saneamento básico.
Ressaltamos que abaixo desta crosta de terra, é calçamento. Mais uma prova cabal do descaso.
Saiu o jovem Artur Targino, entrou sua tia, Shirley Targino, mas melhorias não se ver. Os messienses merecem atenção maior do município. Que seja solucionado tanto a limpeza da entrada da cidade e retirado o "areial" que estende-se até ruas próximas os centro e o estado do calçamento.
Mas 2018 vem aí e fatalmente vai necessitar de apresentarem seus nomes para o pleito. Quem sabe não seja uma oportunidade de dar melhor visibilidade a hospitaleira e aconchegante Messias Targino. 

Vereadora Maria José faz esclarecimentos a população de Messias Targino sobre a solicitação da informação pedida ao poder executivo sobre o inicio das aulas da creche,

visto que a creche Elza Jales estava em condições de funcionamento, até que a creche nova estivesse totalmente pronta. Venho através desta informação que cada pessoa vai ter a oportunidade de ler, e entender que não se trata de nada que alguns dos meus colegas vereadores tentaram através de suas colocações colocar a população contra a bancada da oposição.
No final do mês de abril os Vereadores da Oposição do Município de Messias Targino, informaram ao Ministério Publico da Comarca de Patu, que o município de Messias Targino ainda não havia iniciado o ano letivo da educação infantil.Diante desta informação o Ministério Publico solicitou informações ao município. Imagine se o Promotor tivesse conhecimento que as aulas iniciaram somente neste dia 03 de julho, ou seja, um semestre perdido. A Educação é direito de todos e dever do município. Desta feita o município causou um prejuízo irrecuperável na vida escolar destas crianças, tendo em vista que progressão escolar nesta etapa de ensino se dar pela idade.
Segue o documento original.
EXCELENTISSIMO SENHOR DOUTOR PROMOTOR DE JUSTIÇA REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE DA COMARCA DE PATU.
MARIA JOSÉ RIBEIRO ALVES, POMPEU JALES DINIZ e EDNALDO DANTAS GONÇALVES, brasileiros, Vereadores do município de Messias Targino – RN, vem perante Vossa Excelência, prestar as informações a seguir:
Os Vereadores acima mencionados, durante a Sessão Ordinária do dia 28 de março do corrente ano, apresentaram no Plenário da Câmara municipal o requerimento nº 03/2017, (cópia anexa), o qual foi aprovado por unanimidade, requerendo da Excelentíssima senhora prefeita do município de Messias Targino, que informasse aos Vereadores quando seria iniciado o ano letivo de 2017 da EDUCAÇÃO INFANTIL.
Estamos nos aproximando do final do mês de abril e até hoje o Poder Executivo não respondeu ao mencionado requerimento e o mais grave e absurdo é que ainda não começou as aulas da educação Infantil, creche e Pré-escola.
Com este gesto o Poder público municipal (poder executivo) está tirando das crianças, especialmente as mais carentes, o direito de frequentar a escola.
Vale ressaltar ainda que o município de Messias Targino mesmo não tendo iniciado o ano letivo na modalidade de Ensino educação infantil, vem recebendo do Ministério da Educação os recursos para aquisição da merenda escolar, (informativo anexo), para as crianças matriculadas;
Desta feita as famílias estão sendo duplamente penalizadas pela falta de aulas para os seus filhos e pela falta da alimentação escolar, especialmente aquelas crianças mais necessitadas que tem a merenda escolar como fonte de nutrição, as vezes até de sobrevivência.
O município de Messias Targino no ano de 2012 começou a construção de uma creche, com recursos do Ministério da Educação e que ainda não foi concluída, mas no entanto, a educação infantil sempre funcionou em um prédio próprio;
Porém, esta nova gestão, instalou várias secretarias no local onde funcionava a Educação infantil, deixando mais de duzentas crianças sem aulas e sem perspectiva de quando irá iniciar o ano letivo de 2017 para esta clientela de estudantes.
Estamos diante de um prejuízo imensurável e irrecuperável para a vida escolar desta crianças, pois não mais será possível cumprir um calendário escolar com 200 dias letivos como determina a Lei de Diretrizes e Base da Educação – LDB.
Diante do exposto, estamos passando as Vossas Mãos a presente informação e na certeza de que Vossa Excelência na qualidade de defensor da Sociedade saberá adotar as medidas que achar conveniente em benefício das crianças do município de Messias Targino, que estão sendo privadas de um direito Constitucional Fundamental a EDUCAÇÃO.
Messias Targino – RN, 19 de abril de 2017
Maria José Ribeiro Alves Pompeu Jales Diniz
Vereadora Vereador
Ednaldo Dantas Gonçalves
Vereador

O Globo apresenta escândalos do governo Temer em nove momentos

Avião JBS
O dono da JBS Joesley Batista relatou à PGR que o então vice-presidente Michel Temer viajou pelo menos duas vezes em uma aeronave particular da empresa, no ano de 2011. Temer negou e informou que usava “apenas” avião da FAB, mas depois voltou atrás, reconheceu que a aeronave era particular, mas que “não sabia” a quem pertencia.
Prisão de Henrique Alves
O ex-ministro do Turismo e um dos principais aliados de Temer foi preso, acusado de receber R$ 10,2 milhões de propina da Odebrecht e a OAS. No pedido de prisão, o MP argumenta que o ex-ministro ainda tinha influência no governo e poderia esvaziar as contas na Suíça de dinheiro da corrupção.
Prisão de Rocha Loures
O ex-assessor do presidente foi preso após ser flagrado pela PF recebendo mala com R$ 500 mil de propina da JBS. O dinheiro seria a primeira parcela de propina de R$ 480 milhões a ser paga em 20 anos. Para o procurador-geral, Loures era o “longa manus”, um faz-tudo, do presidente.
Investigação no STF
O STF abriu inquérito para investigar Temer por corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa. A investigação se baseia na gravação de conversa pelo dono da JB, no porão do Palácio do Jaburu, em que o presidente dá aval ao pagamento de propina ao deputado cassado Eduardo Cunha.
Calero x Geddel
Marcelo Calero pediu demissão do Ministério da Cultura em 18 de novembro. Ele acusou o ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, de tê-lo pressionado para que o Iphan liberasse obras de um prédio em área tomabada em Salvador. Uma semana depois, Geddel também pediu demissão.
AGU
Fábio Medina Osório foi demitido em 9 de setembro da Advogacia-Geral da União (AGU). Ele disse que o Planalto o tirou do cargo porque quer abafar a Operação Lava-Jato.
Turismo
Henrique Eduardo Alves pediu demissão do Ministério do Turismo no dia 16 de junho. Ele foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado como beneficiário de propina e é alvo de dois pedidos de inquérito apresentados STF.
‘Transparência’
Fabiano Silveira pediu demissão em 30 de maio de 2016 do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle. Ele foi gravado criticando a Operação Lava-Jato.
Romero Jucá
Romero Jucá deixou o Ministério do Planejamento em 23 de maio, após serem divulgadas conversas em que ele sugere um “pacto” para barrar a Lava-Jato ao falar com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Hoje, é líder do governo no Senado.
O Globo


via blog do BG

Vai a júri popular nesta quarta-feira dupla que matou colega de assalto por discordar da partilha dos roubos

O Tribunal do Júri Popular se reúne nesta quarta-feira, 5, para julgar os réus Alisson Feniks da Costa Martins, de 22 anos, e gesseiro Daniel de Moura Faustino, conhecido por Pão com Ovo, de 21 anos, denunciados pelo homicídio de Robson da Silva Lemos, no dia 4 de junho de 2016, na Alameda dos Cajueiros, no grande Alto São Manoel.
Os trabalhos que serão aberto às 8 horas com o sorteio do sete jurados terão a presidência do juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros. O Ministério Público Estadual será presentado, na ocasião, pelo promotor de Justiça Criminal Italo Moreira Martins.
O Ministério Público Estadual relata que Alisson Feniks e Daniel Faustino foram numa moto Honda Pop na casa da mãe da Robson Lemos, Poliana Silva Oliveira, com a intenção de mata-lo. Na ocasião a vítima não se encontrava e os dois saíram em busca dele.
Perto da residência o encontraram. Atiraram, mas erraram. Daniel fugiu para dentro de casa, mas foi alcançado pelos atiradores, que o executaram com tiro de doze. O tiro mortal foi disparado por Daniel Faustino. Tudo foi testemunhado por Maria Dennes Rodrigues.
Após consumado o crime, a dupla começou a fuga, mas não foram longe. O policial militar Antônio Ferreira da Silva, que mora perto e que havia ouvido os disparos, saiu em diligência na hora e conseguiu prender os dois em flagrante e conduzi-los a Delegacia de Homicídios com a arma do crime.
Durante as investigações da Policia Civil, conforme relata o Ministério Público Estadual, a mãe de Robson Lemos, Poliana Silva de Oliveira narrou o motivo do crime.
Os três praticavam assaltos juntos e Robson Lemos estava se apropriando dos produtos dos roubos em detrimento dos dois comparsas.  Por esta razão, os outros dois que estavam no prejuízo com relação a partilha dos produtos oriundos de assalto, o mataram.
A defesa dos réus, que aguaram julgamento preso desde o dia do crime, será feita pela Defensoria Pública. Após oitiva das testemunhas e acusados em plenário, Promotoria de Justiça e Defensoria Público terão 180 minutos para defender suas teses sobre o caso.
Uma vez concluído os debates, o jurados votam em sala secreta se os réus merecem ou não serem punidos em função do crime que comentaram e foram presos em flagrante. A previsão de conclusão deste júri é meio dia, considerando ser um caso sem grandes polêmicas.
Fonte:Mossoró Hoje

WhatsApp facilita a formatação de texto no Android; veja como fazer

WhatsApp tornou mais simples a formatação de texto em uma conversa. Agora, usuários do Android 6 ou superior poderão usar o menu suspenso do sistema no lugar dos códigos para a fazer a formatação em negrito, itálico e tachado em uma mensagem.
A função de tradução de texto, que já estava presente no WhatsApp Beta, também chegou recentemente à versão estável do app. Com a ferramenta, não é preciso abrir outro aplicativo para escrever em um idioma diferente.
Veja, no tutorial a seguir, o passo a passo de como usar os novos recursos no seu celular.

Como formatar uma mensagem

Passo 1. Após digitar a sua mensagem no WhatsApp normalmente, dê um duplo toque (dois toques rápidos, com o dedo) para selecionar uma ou mais palavras no aplicativo. Você pode movimentar os balões verdes para determinar qual trecho do texto será modificado.

Passo 2. Um menu flutuante irá exibir as opções de “Recortar”, “Copiar” e “Colar”. Toque sobre os três pontos na lateral direita.

Passo 3. Role o menu e selecione a opção de formatação desejada. Além de itálico, negrito e tachado, a opção “Monoespaço” muda a fonte do aplicativo.

Passo 4. O WhatsApp incluirá os caracteres especiais automaticamente e mostrará uma prévia de como o texto ficará. Toque em enviar para finalizar.

Em testes conduzidos pelo TechTudo, a função de formatação (negrito, itálico etc) não foi detectada em um iPhone 7 Plus rodando o iOS 11 Beta.

Como fazer traduções sem trocar de janela

Passo 1. Digite a mensagem normalmente em português ou na língua que preferir. Toque sobre ela para selecioná-la.

Passo 2. No menu suspenso, toque sobre as reticências e selecione a opção “Traduzir”.

Passo 3. Na tela que aparece, selecione o idioma de origem (acima) e também o de destino (abaixo).

Passo 4. Após fazer a tradução, toque sobre os três pontos ao lado do idioma que deseja usar e, em seguida, toque em “Copiar”.

Passo 5. Cole a mensagem no lugar da anterior para enviá-la ao seu amigo.
Fonte:TEC TUDO

Tentativa de assalto em um bar deixa policial, mulher e assaltante mortos em Macaíba

Durante uma tentativa de assalto a um bar na cidade de Macaíba, na Grande Natal, na noite desta terça-feira, 4, um cabo da Polícia Militar, um assaltante e uma mulher morreram. 
 
O policial militar foi identificado como Gean Cléber de Carvalho Duarte, 45 anos. Ele era lotado no 11º Batalhão da PM e foi o 14ª PM morto este ano no Rio Grande do Norte. A mulher foi identificada como Maria de Fátima Freitas de Oliveira. O criminoso não foi reconhecido.
 
Segundo a polícia, Gean trocou tiros com dois homens que chegaram ao local e anunciaram o assalto. Na troca de tiros, a mulher foi atingida na cabeça por um dos disparos. Ela ainda foi socorrida para uma Unidade de Pronto Atendimento, mas não resistiu.
Fonte:De Fato